Você está em: Inicial > Atas > CEPE > Detalhes

  Inicial
  Resoluções
       Todas
       CUNI
       CEPE
       CODI/CONC
  Atas
       CEPE
       CUNI
       CONC
  Sobre
 
 Importante

Este sistema encontra-se desatualizado.

Para resoluções e atas de reuniões ocorridas após mês de agosto do ano de 2010 favor entrar em contato com a Secretária de Orgãos Colegiados através do email soc@reitoria.ufop.br ou do telefone (31) 3559-1212

Para ter acesso ao conteúdo das Resoluções e/ou Atas na íntegra, favor rolar a página até o fim e fazer o download da versão em "Word"."



Governo Brasileiro

Universidade Federal de Ouro Preto
ATA DA REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO

Ao primeiro dia de junho de dois mil e nove, às quatorze horas e trinta minutos, na Sala de Reuniões da Reitoria, reuniu-se o Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da Universidade Federal de Ouro Preto, em reunião extraordinária, convocada pelo seu Presidente, Prof. João Luiz Martins, com a finalidade de examinar, discutir e votar o expediente constante da ordem do dia.   Além do Sr. Presidente, compareceram os Conselheiros Antenor Rodrigues Barbosa Júnior, Bruno Assumpção Costa, Frederick Magalhães Hunzicker, Hélio Lopes da Silva, Jorge Adílio Penna, Luiz Fernando de Medeiros Teixeira, Luiz Fernando Loureiro Ribeiro, Marcelo Eustáquio Silva, Rodrigo Meira Martoni, Raquel do Pilar Machado, Rosana Areal de Carvalho, Rosângela Barbosa de Deus, Tanus Jorge Nagem e Wilson Trigueiro de Sousa.   Foi justificada a ausência dos Conselheiros Luiz Henrique de Campos Merschmann, que se encontrava tratando de assuntos de interesse do ICEA;  Renata Gouveia da Silva, por não ter recebido a convocação em tempo hábil, e seu suplente Maicon Alves Pereira, por estar tratando de assunto particular.   ORDEM DO DIA:  1. PROJETOS PEDAGÓGICOS DOS CURSOS NOVOS:  ENGENHARIA ELÉTRICA, ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO E CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS.   Com a anuência do plenário deram entrada no recinto da reunião para discorrer sobre esses projetos os docentes por eles responsáveis Professores Aureliano Claret da Cunha, Glauco Ferreira Fazel Yared e Paulo Marcos de Barros Monteiro.   Iniciando o relato dessa matéria, o Cons. Jorge Adílio informou que foi aproveitada grande parte da infra-estrutura existente na UFOP para a realização desses cursos.   Em seguida, esclareceu que o Curso de Engenharia Elétrica será oferecido no campus João Monlevade e que a sua coordenação acadêmica será exercida por um Colegiado Especial (CEELT).   A carga horária total desse curso é de três mil e seiscentas horas, com duração de quatro anos e meio, com entrada semestral, alternadamente em turnos diurno e noturno, quando serão oferecidas quarenta vagas.   As disciplinas de formação complementar tais como, Metodologia Científica, Comunicação e Expressão, Economia, Direito Ciências do Ambiente e Administração, serão oferecidas por meio de ensino a distância pelo CEAD e seguirão as normas definidas por essa Unidade.   Por serem não presenciais, prosseguiu o relator, essas disciplinas não constam das três mil horas utilizadas em sala de aula, mas contribuem para a totalização das três mil e seiscentas horas do curso da mesma forma que o estágio supervisionado, o trabalho de fim de curso, o projeto integrador de conteúdos e as atividades complementares.   Esse curso será oferecido em três ênfases:  em Sistemas de Controle, em Telecomunicações e em Sistemas Elétricos.   Passando a relatar sobre o Curso de Engenharia de Computação, o Cons. Jorge Adílio esclareceu que esse também será oferecido no campus João Monlevade, em regime semestral, quando serão oferecidas quarenta vagas, nos turnos diurno e noturno, alternadamente.   A integralização do curso se dará em dez semestres, sendo que ele terá uma carga horária de cento e sessenta horas de Estágio Supervisionado.   Como o Curso de Engenharia Elétrica, para o Curso de Engenharia de Computação também serão oferecidas as disciplinas Comunicação e Expressão, Economia, Direito e Legislação, Administração I, na modalidade a distância, pelo CEAD, não sendo contabilizadas, pois, na carga mínima de três mil horas presenciais.   Outro aspecto importante que requer destaque está relacionado com as disciplinas eletivas, as quais somente poderão ser cursadas após a finalização completa dos cinco primeiros períodos.   Em seguida, o Cons. Jorge Adílio informou que o Curso de Ciência e Tecnologia de Alimentos será oferecido pela Escola de Nutrição, com carga horária total de duas mil, novecentas e trinta horas.   O tempo de integralização dos créditos desse curso é de quatro anos e serão oferecidas trinta e cinco vagas, com entradas semestrais e funcionamento noturno.   Após ampla discussão sobre esse assunto, oportunidade em que o Sr. Presidente apresentou a sua preocupação com a demanda de professores que esses projetos trazem e quando os três Presidentes de Colegiados complementaram o relato do Cons. Jorge Adílio, este plenário decidiu, por unanimidade, aprovar os projetos de criação dos Cursos de Engenharia Elétrica, de Engenharia de Computação e de Ciência e Tecnologia de Alimentos, determinando, entretanto, que não haja prejuízo para os demais cursos desta Universidade.   No momento da votação, os três Presidentes dos Colegiados já tinham se retirado da sala de reuniões.   2. ALTERAÇÕES CURRICULARES.   O Cons. Jorge Adílio relatou as sugestões de alterações curriculares dos seguintes cursos:  I. ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO:  O CECAU propunha:  a) aprovar as diretrizes gerais da nova matriz curricular do Curso de Engenharia de Controle e Automação, que tem a duração de dezoito semanas;  b) a nova matriz curricular desse curso compreenderá três mil seiscentas e cinco horas de efetivo trabalho acadêmico;  c) as disciplinas obrigatórias dos alunos do período ideal que ingressarem no Curso no segundo semestre letivo serão lecionadas no turno da manhã ou no turno da tarde;  d) todas as disciplinas dos alunos do período ideal que ingressarem no primeiro semestre letivo serão lecionadas no turno da noite;  e) esse Curso oferece duas áreas de concentração de estudos:  Controle de Processos Industriais: Mineração e Metalurgia e  Automação de Processos.   Após outras considerações apresentadas pelo relator, o Sr. Presidente colocou em votação a proposta em análise, que foi aprovada por unanimidade.   II. ADMINISTRAÇÃO:  O Colegiado Especial dos Cursos do Instituto de Ciências Sociais Aplicadas propunha a alteração do período de oferecimento das disciplinas obrigatórias Contabilidade Geral (ADM120) e Organização de Sistemas e Métodos (ADM102).   Essa proposta foi aprovada por unanimidade.   III. ARTES CÊNICAS:  O Colegiado do Curso de Artes Cênicas sugeria a inclusão de pré-requisito para as disciplinas obrigatórias das Habilitações Bacharelado em Direção Teatral e Bacharelado em Interpretação, quais sejam, Interpretação III (ART539), Interpretação IV (ART552) e Interpretação V (ART553).   Essa proposta foi aprovada por unanimidade.   IV. QUÍMICA INDUSTRIAL:  O Departamento de Arquitetura apresentava as seguintes alterações:  a) alterar o código da disciplina Expressão Gráfica I (CAT112),  b) excluir a disciplina Expressão Gráfica I (CAT112), estabelecendo a sua a equivalência.   Essa proposta foi aprovada por unanimidade.   V. ENGENHARIA DE MINAS:  O CEMIN propunha:  a) alterar o código das seguintes disciplinas:  Topografia B (CAT103), Geometria Descritiva (CAT108), Desenho Técnico (CAT109);  b) excluir as disciplinas, estabelecendo as suas equivalências:  Topografia B (CAT103), Geometria Descritiva (CAT108) e Desenho Técnico I (CAT109).   Essa proposta foi aprovada por unanimidade.   VI. ENGENHARIA METALÚRGICA:  O CEMET sugeria:  a) alterar a carga horária semestral e o crédito das disciplinas obrigatórias Fundição (MET139) e Mecânica do Contínuo Aplicada à Metalurgia (MET141);  b) alterar o período de oferecimento das disciplinas obrigatórias Processos de Conformação de Metais (MET137) e Mecânica do Contínuo Aplicada à Metalurgia (MET141);  c) alterar o código das disciplinas obrigatórias Geometria Descritiva (CAT108) e Desenho Técnico I (CAT109);  d) excluir algumas disciplinas, estabelecendo as suas equivalências.   Essa proposta foi aprovada por unanimidade.   VII. ENGENHARIA CIVIL:   O Departamento de Arquitetura sugeria o que se segue:  a) alterar o código das disciplinas Topografia e Desenho Topográfico (CAT104), Geometria Descritiva (CAT108), Desenho Técnico (CAT109), Desenho Arquitetônico (CAT110) e Desenho Estrutural e de Instalações (CAT111);  b) excluir as disciplinas Topografia e Desenho Topográfico (CAT104), Geometria Descritiva (CAT108), Desenho Técnico I (CAT109), Desenho Arquitetônico (CAT110) e Desenho Estrutural e de Instalações (CAT111), estabelecendo as suas equivalências.   VIII. ENGENHARIA GEOLÓGICA:  O CEGEO propunha:  a) criar a disciplina obrigatória Cartografia Digital (GEO142);  b) alterar a carga horária e o código da disciplina Geologia Histórica (GEO243);  c) alterar o código das disciplinas Topografia A (CAT102), Geometria Descritiva (CAT108) e Desenho Técnico I (CAT109) para Desenho Técnico I (ARQ209);  d) incluir as disciplinas obrigatórias Física I (FIS130), Física II (FIS131), Física III (FIS132), Física IV (FIS133);  e) alterar a ementa das disciplinas Mecânica Racional (FIS214) e Mecânica do Contínuo (FIS215);  f) excluir as seguintes disciplinas, estabelecendo as suas equivalências:  Mecânica Clássica (FIS209), Física Térmica (FIS210), Eletromagnetismo (FIS211), Oscilações e Ondas”, Topografia A (CAT102), Geometria Descritiva (CAT108),Desenho Técnico I (CAT109).   Essa proposta foi aprovada por unanimidade.   IX. TURISMO:  O COTUR sugeria:  a) alterar o nome e o código das disciplinas obrigatórias Tópicos Especiais em Turismo:  Elaboração de Monografia I (TUR312) e Tópicos Especiais em Turismo:  Elaboração de Monografia II (TUR313);  b) excluir as seguintes disciplinas, estabelecendo-lhes as devidas equivalências:  Tópicos Especiais em Turismo:  Elaboração de Monografia I (TUR312), Tópicos Especiais em Turismo: Elaboração de Monografia II (TUR313).   Essa proposta foi aprovada por unanimidade.   X. NUTRIÇÃO:  O CONUT propunha a inclusão da disciplina Patologia da Nutrição (NCS121) como pré-requisito para a disciplina obrigatória Dietoterapia II (NCS154).   Essa proposta foi aprovada por unanimidade.   XI. MEDICINA:  O COMED sugeria: a) alterar o nome e o código da disciplina Anatomia Humana Básica (CBI711) e a exclusão da disciplina Anatomia Humana Básica (CBI711), estabelecendo a sua devida equivalência.   Essa proposta foi aprovada por unanimidade.   XII. LETRAS:  O COLET propunha:  a) alterar a distribuição de carga horária teórica e prática e o código das disciplinas Descrição do Português IV - Estilística I (LET406), Descrição do Português V – Estilística II:  Textos Literários Infanto-Juvenis (LET506), Descrição do Português VI – Estilística III:  A Linguagem Coloquial (LET507), Seminário de Língua Portuguesa (LET518), Gramática e Ensino da Língua Portuguesa (LET529);  b) excluir as seguintes disciplinas, estabelecendo as suas equivalências, Descrição do Português IV - Estilística I (LET406), Descrição do Português V – Estilística II:  Textos Literários Infanto-Juvenis (LET506), Descrição do Português VI – Estilística III:  A Linguagem Coloquial (LET507), Seminário de Língua Portuguesa (LET518) equivalente à disciplina seminário de Língua Portuguesa (LET013), Gramática e Ensino da Língua Portuguesa (LET529) equivalente à disciplina Gramática e Ensino da Língua Portuguesa (LET014);  c) alterar a distribuição de carga horária teórica e prática e o código das disciplinas Descrição do Português IV - Estilística I (LET406), Descrição do Português V – Estilística II:  Textos Literários Infanto-Juvenis (LET506), Descrição do Português VI – Estilística III:  A Linguagem Coloquial (LET507), Seminário de Língua Portuguesa (LET518), Gramática e Ensino da Língua Portuguesa (LET529);  d) excluir as disciplinas Descrição do Português IV - Estilística I (LET406), Descrição do Português V – Estilística II:  Textos Literários Infanto-Juvenis (LET506), Descrição do Português VI – Estilística III:  A Linguagem Coloquial (LET507), Seminário de Língua Portuguesa (LET518) e Gramática e Ensino da Língua Portuguesa (LET529), estabelecendo as suas equivalências.   Essa proposta foi aprovada por unanimidade.   XIII. CIÊNCIAS BIOLÓGICAS:  O COCBI sugeria:  a) incluir a disciplina Microbiologia Ambiental (CBI251) como eletiva para a modalidade Licenciatura;  b) incluir pré-requisito para as seguintes disciplinas obrigatórias:  1) Bacharelado:  Microbiologia Ambiental (CB251), Limnologia (CBI80), Metodologia Científica (EDU303).   2) Licenciatura:  Métodos e Técnicas de Pesquisa em Educação (EDU310);  c) incluir pré-requisitos para as disciplinas eletivas Biogeografia (CBI202) – ambas as modalidades, Limnologia (CBI180) - modalidade Licenciatura, Fitogeografia (CBI200) - modalidade Licenciatura, Ecologia Aquática (CBI263), modalidade Licenciatura, Metodologia Científica (EDU303), modalidade Licenciatura;   d) excluir o pré-requisito das disciplinas Limnogia (CBI180), ambas as modalidades, Microbiologia Ambiental (CBI251), modalidade Bacharelado;  e) alterar as ementas das seguintes disciplinas obrigatórias e eletivas das modalidades Bacharelado e Licenciatura:  Introdução à Biologia Marinha (CBI262), Anatomia Vegetal (CBI173), ambas as modalidades, Ecologia Geral (CBI175), ambas as modalidades, Ecologia de Populações e Comunidades (CBI252), modalidade Licenciatura, Microbiologia Ambiental (CBI251), para a modalidade Bacharelado e eletiva para a modalidade Licenciatura, Ecologia de Populações (CBI176), modalidade Bacharelado, Anatomia Comparada dos Vertebrados (CBI164), ambas as modalidades, Zoologia dos Vertebrados (CBI168), ambas as modalidades, Zoologia dos Invertebrados II (CBI166), ambas as modalidades, Biogeografia (CBI202), Fitogeografia (CBI200), Curso Básico de Técnica de Campo (CBI264), ambas as modalidades, Ecologia Aquática (CBI263), ambas as modalidades.   Essa proposta foi aprovada por unanimidade.   XIV. HISTÓRIA:  O COHIS sugeria:  a) criar as disciplinas eletivas para as modalidades Bacharelado e Licenciatura:  Movimentos Sociais Rurais e Modernidade (HIS715), Seminário:  Iluminismo e Arte (HIS716), Fronteiras: América Portuguesa e Espanhola (HIS717), Historiografia do Ensino de História (HIS718), História Social da Escravidão em Portugal (HIS719), Seminário Marx: História e Sociologia (HIS720), Ensino de História Através das Linguagens Iconográficas e Audiovisuais (HIS721);  b) alterar a carga horária semestral, crédito e código das disciplinas obrigatórias da modalidade Licenciatura:  Estágio Supervisionado de História I (HIS391), Estágio Supervisionado de História II (HIS392), Estágio Supervisionado de História III (HIS393), Estágio Supervisionado de História IV (HIS394);  c) alterar a ementa da disciplina obrigatória Métodos e Técnicas de Ensino em História (HIS242);  d) o Colegiado do Curso de História não mais utilizará a Resolução CEPE nº 1.987, que regulamenta a concessão de créditos para as atividades acadêmicas dos alunos de graduação da UFOP, uma vez que os itens dela constantes serão aproveitados como horas de Atividades Pedagógicas-Acadêmicas-Culturais (ATV022), conforme Resolução do COHIS a ser aprovada posteriormente.   Essa proposta foi aprovada por unanimidade.   XV. ENGENHARIA AMBIENTAL:  O CEAMB sugeria:  a) criar as disciplinas obrigatórias Biologia Celular Aplicada à Engenharia Ambiental (CBI232), Ocupação e Planejamento Territorial (AMB102), Microbiologia Aplicada à Engenharia Ambiental (CBI234), Operações Unitárias (AMB105);  b) a disciplina Operações Unitárias (AMB105) será obrigatória para os alunos que ingressarem no curso a partir do segundo semestre letivo deste ano e será eletiva para os demais alunos matriculados do curso;  c) as disciplinas Biologia Celular Aplicada à Engenharia Ambiental (CBI232) e Microbiologia Aplicada à Engenharia Ambiental (CBI234) serão obrigatórias para os alunos que ingressarem no curso a partir do segundo semestre letivo deste ano;  d) alterar o código das disciplinas Tratamento de Efluentes Gasosos (MET208) e Expressão Gráfica I (CAT112);  e) excluir as disciplinas, estabelecendo as suas equivalências, Geomorfologia e Ocupação Ambiental (GEO109), Tratamento de Efluentes Gasosos (MET208), Expressão Gráfica I (CAT112), Biologia Celular e Microbiologia Aplicada à Engenharia Ambiental (CBI233);  f) alterar a carga horária de disciplinas eletivas para integralização do curso, a ser aplicada aos alunos ingressantes a partir do segundo semestre letivo deste ano.   Essa proposta foi aprovada por unanimidade.   XVI. MÚSICA:  O COMUS propunha:  a) criar as disciplinas obrigatórias História Geral da Arte (MUS129) e História da Música C (MUS130);  b) criar as disciplinas eletivas Grandes Grupos Instrumentais – Banda de Música A (MUS458), Grandes Grupos Instrumentais – Banda de Música B (MUS459), Grandes Grupos Instrumentais – Banda de Música C (MUS460), Grandes Grupos Instrumentais – Banda de Música D (MUS461);  c) incluir as disciplinas eletivas, que deverão ser cursadas a partir do segundo período Cultura e Identidade Brasileira (SES102), Produção de Textos (LET712), Língua Francesa 1 (LET957), Língua Inglesa 1 (LET741), Língua Inglesa 2 (LET742), Literatura Brasileira 2 (LET873), Antropologia Cultural (HIS197), Antropologia da Arte (HIS638), Introdução ao Estudo da História (HIS104), Psicologia Social e Comunitária (EDU203), Tópicos Especiais em Educação: A Escola e a Cultura Afro-Brasileira (EDU309), Legislação de Incentivo à Cultura (ART415), Evolução da Ópera (ART403), Expressão Corporal I (ART507), Expressão Corporal II (ART508), Arte e Contemporaneidade (ART524);  d) incluir pré-requisito para as disciplinas eletivas Tópicos em Análise Musical (MUS412) e Tópicos em Metodologia da Música (MUS415);  e) alterar o período de oferecimento das disciplinas obrigatórias História da Música A (MUS180) e História da Música B (MUS181);  f) alterar o caráter das disciplinas Instrumento ou Canto H (MUS454), Música Brasileira I (MUS143) e Música Brasileira II (MUS144);  f) excluir o pré-requisito das disciplinas eletivas Educação e Canto Coral II (MUS148), Educação e Canto Coral III (MUS109), Harmonia I (MUS114), Metodologia em Educação Musical I (MUS202), Oficina de Criação II (MUS416), História da Música e Apreciação Musical I (MUS006), História da Música e Apreciação Musical I (MUS006) e Instrumento ou Canto D (MUS165);  g) excluir a disciplina Música Brasileira I (MUS143) e estabelecer a sua equivalência;  h) excluir as disciplinas eletivas Estética e Filosofia da Arte I (MUS002), História da Música e Apreciação Musical I (MUS006), Desenvolvimento de Projeto em Arte e Apreciação Musical (MUS413), Oficina de Criação II (MUS416), Expressão Corporal (MUS421) e Harmonia e Improvisação (MUS425).   Essa proposta foi aprovada por unanimidade.   XVII. ENGENHARIA DE PRODUÇÃO “CAMPUS” JOÃO MONLEVADE:  O COEP propunha:  a) criar as disciplinas obrigatórias Geometria Analítica e Álgebra Linear (CEA001), Cálculo Diferencial e Integral I (CEA160), Programação de Computadores I (CEA030), Química Geral (CEA031), Programação de Computadores II (CEA032), Responsabilidade Social, Ética e Sustentabilidade (CEA002), Física I (CEA003), Expressão Gráfica (CEA004), Ergonomia (CEA005), Cálculo Diferencial e Integral III (CEA006), Física II (CEA007), Mecânica Racional (CEA008), Teoria e Fundamentos de Sistemas de Informação (CEA009), Equações Diferenciais (CEA010), Análise Ergonômica do Trabalho (CEA011), Probabilidade (CEA012), Física III (CEA013), Organização do Trabalho (CEA014), Microeconomia (CEA015), Resistência dos Materiais (CEA016), Teoria das Organizações (CEA017), Redes de Empresas (CEA018), Psicologia do Trabalho (CEA019), Estatística (CEA020), Termodinâmica (CEA021), Gestão da Qualidade (CEA022), Engenharia Econômica (CEA023), Custos e Contabilidade (CEA024), Gestão do Conhecimento (CEA025), Automação de Sistemas de Produção (CEA027), Gestão da Cadeia de Suprimentos (CEA028) e Gestão Ambiental (CEA029);  b) criar as disciplinas eletivas Estratégia de Operações (CEA506), Gestão por Processos (CEA507), Gestão da Manutenção (CEA508), Sistemas de Produção (CEA509), com carga horária semestral de 60 horas (4T+0P),  Tópicos em Gestão da Produção (CEA510), Gestão de Projetos (CEA511), Métodos e Ferramentas para a Gestão da Qualidade (CEA512), Tópicos em Projeto do Produto (CEA513), Econometria (CEA514), Mercado de Capitais (CEA515), Economia Industrial (CEA516), Avaliação Econômica de Projetos de Investimento (CEA517), Ergonomia das Situações Reais (CEA518), Ergonomia Cognitiva e Engenharia do Conhecimento (CEA519), Psicologia Ergonômica (CEA520), Programação Não-Linear (CEA521), Gestão da Inovação e Tecnologia (CEA522), Inteligência Artificial (CEA523), Tópicos em Gestão Estratégica (CEA524), Organização Industrial (CEA525), Planejamento Energético (CEA526), Engenharia de Processos, Riscos e Perdas (CEA527) e Gestão Ambiental de Sistemas Energéticos (CEA528);  c) incluir como obrigatória a disciplina Administração Mercadológica (CEA142) e como eletivas as disciplinas Sistemas Especialistas (CEA455), Sistemas de Apoio a Decisão (CEA462),Engenharia de Software I (CEA485), Gestão da Informação (CEA460) e Empreendedorismo (CEA493);  d) alterar o período de oferecimento das disciplinas Projeto do Produto (CEA110), Planejamento e Controle da Produção I (CEA122) e Planejamento e Controle da Produção II (CEA123);  e) alterar a distribuição de carga horária teórica e prática e o código das disciplinas: Cálculo Numérico (CEA404) (2T+2P), Pesquisa Operacional I (CEA406) (2T+2P), Pesquisa Operacional II (CEA416) (2T+2P), Princípios de Ciências dos Materiais (CEA700) e Engenharia de Processos Mecânicos (CEA701);  f) alterar o caráter da disciplina Planejamento Estratégico (CEA127) de eletiva para obrigatória e Planejamento das Instalações (CEA118), de obrigatória para eletiva;  g) alterar a ementa das seguintes disciplinas:  Introdução à Engenharia de Produção (CEA100), Introdução à Metodologia de Pesquisa (CEA101), Cálculo Diferencial e Integral II (CEA301), Cálculo Numérico (CEA404), Princípios de Ciência dos Materiais (CEA700), Projeto do Produto (CEA110), Pesquisa Operacional I (CEA406), Logística (CEA119), Pesquisa Operacional II (CEA416), Engenharia de Processos Mecânicos (CEA701), Planejamento e Controle da Produção I (CEA122), Planejamento e Controle da Produção II (CEA123), Planejamento das Instalações (CEA118), Controle Estatístico da Qualidade (CEA141), Macroeconomia (CEA130), Inteligência Computacional para Otimização (CEA472);  h) foi estipulado o número de horas para integralização do currículo;  i) excluir várias disciplinas, estabelecendo-lhes as respectivas equivalências;  j) excluir as disciplinas Introdução à Álgebra Linear (CEA306), Expressão Gráfica II (CEA601), Controle Numérico Sistemas Mecânicos de Produção (CEA117) e considerar a carga horária delas, para alunos que foram aprovados, como carga horária de Atividade Complementar.   Essa proposta foi aprovada por unanimidade.   Neste momento, sendo dezesseis horas e quinze minutos, a Cons. Rosana pediu licença para se retirar do plenário, a fim de atender a outro compromisso urgente.   XVIII. COMUNICAÇÃO SOCIAL - JORNALISMO:  O Colegiado do Curso e o Departamento de Ciências Sociais e Aplicadas propunham:  a) excluir as seguintes disciplinas obrigatórias:  Delimitação de áreas (CSO104), Comunicação e Arte (CSO150), Técnicas de Reportagem e Entrevista I (CSO120), Legislação e Ética (CSO105), Técnicas de Reportagem e Entrevista II (CSO121), Redação em Jornalismo III (CSO112), Atividades Supervisionadas I (CSO180), Redação em Jornalismo IV (CSO113), Radiojornalismo II (CSO131), Atividades Supervisionadas II (CSO181), Webjornalismo II (CSO141), Telejornalismo I (CSO132), Atividades Supervisionadas III (CSO182), Telejornalismo II (CSO124), Atividades Supervisionadas IV (CSO183), Planejamento e Gestão: Jornalismo (CSO107), Cinema e Vídeo (CSO134), Jornalismo Científico (CSO125), Atividades Supervisionadas V (CSO184) e Projetos Experimentais V (CSO194), apresentando as suas equivalências;  b) excluir as disciplinas eletivas Jornalismo e Religiosidade (CSO406), Empreendedorismo (CSO407), Planejamento de Artes Editoriais (CSO400) e Comunicação e Educação (CSO408);  c) criar as seguintes disciplinas eletivas:  Jornalismo Sindical, Análise do Discurso Midiático, Gestão de Empresas Jornalísticas, Políticas Públicas em Comunicação, Jornalismo Científico, História da Comunicação e Estudos Sociais da Linguagem;  c) atribuir equivalências das disciplinas Jornalismo Especializado com a disciplina Delimitação de Áreas, para a turma do segundo semestre de dois mil e oito;  d) criar pré-requisitos para algumas disciplinas obrigatórias e para todas as disciplinas eletivas, conforme especificado na nova matriz curricular do Curso de Comunicação Social – Jornalismo;  e) determinar que o atual Projeto Pedagógico seja mantido até a conclusão do curso pela primeira turma.   Essa proposta foi aprovada por unanimidade.   .   XVIII. CIÊNCIAS ECONÔMICAS:  O Colegiado e do Departamento de Ciências Sociais e Aplicadas propunham:  a) excluir a disciplina  Metodologia Cientifica (EDU303);  b) criar a disciplina obrigatória Teoria Política (ECN500);  c) alterar caráter das seguintes disciplinas:  Econometria II (ECN136), Mercados de Capitais (ECN143) e Economia Internacional I (ECN403);  d) alterar o período de oferecimento das seguintes disciplinas:  História do Pensamento Econômico I (ECN112), Microeconomia I (ECN115), Macroeconomia I (ECN16), História do Pensamento Econômico II (ECN118), Contabilidade Nacional (ECN119), Matemática para economia III (ECN120), Microeconomia II (ECN121), Macroeconomia II (ECN122), Economia Monetária e Financeira (ECN123), Microeconomia III (ECN124), Estatística Econômica II (ECN126), Macroeconomia III (ECN125), História do Pensamento Econômico III (ECN129), Microeconomia IV (ECN130), Macroeconomia IV (ECN132), Economia Brasileira I (ECN135), Sociologia Econômica (ECN137), Economia Brasileira II (ECN139) e Elaboração e análise de projetos (ECN140);  e) alterar o código da disciplina Introdução à Sociologia (SES100);  f) alterar a carga horária semestral e crédito da disciplina Fundamentos da Teoria Econômica  (ECN111);  f) ajustar as disciplinas para a grade nova da Turma do semestre primeiro semestre letivo deste ano;  g) criar pré-requisitos para algumas disciplinas, conforme especificado na nova matriz curricular do Curso de Ciências Econômicas da UFOP.   Todas essas alterações vigerão a partir do segundo semestre letivo de dois mil e nove.   3. PROVISÃO CEPE Nº 007/2008, QUE DEU PROVIMENTO AO RECURSO INTERPOSTO PELO ALUNO TIAGO MOTA AVELAR ALMEIDA, REFERENTE A SOLICITAÇÃO DE EXTRAORDINÁRIO APROVEITAMENTO.   Com a anuência do Sr. Presidente, a Secretária dos Órgãos Colegiados esclareceu que, em face da urgência da matéria, e considerando o disposto na Resolução CEPE nº 1.986 e o fato de ter sido dado provimento a recurso idêntico deste aluno pela Resolução CEPE nº 3.572, foi determinada a emissão desse documento, que deu provimento, ad referendum deste Conselho, ao recurso interposto por Tiago Mota Avelar Almeida, por meio do requerimento nº 16.301/2009, contra decisão do Colegiado do Curso de Engenharia de Produção, que negou a sua solicitação de extraordinário aproveitamento na disciplina Engenharia de Qualidade (PRO713).   Pedindo a palavra, o Cons. Jorge Adílio informou que a determinação deste plenário quanto ao deferimento do recurso referente ao extraordinário aproveitamento até hoje não foi cumprido pelo Presidente do CEPRO, Prof. Jonas Durval Cremasco.   Em seguida, essa Provisão foi colocada em votação, tendo sido referendada por unanimidade.   Neste momento, sendo dezesseis horas e cinquenta minutos, os Conselheiros Raquel e Rodrigo pediram licença para se retirar do plenário, a fim de atender a outro compromisso urgente.   4. OUTROS ASSUNTOS.   Por determinação do Sr. Presidente, a Secretária dos Órgãos Colegiados relatou os resultados dos seguintes Concursos Públicos do ICEA:  a) EDITAL Nº 35/2009, ÁREA ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, SUBÁREA GESTÃO ECONÔMICA (PROCESSO UFOP Nº 955/2009).   Classe:  Professor Adjunto, nível I, tendo sido aprovado o candidato Thiago Augusto de Oliveira Silva.   Esse resultado foi aprovado por unanimidade por este Conselho e será considerado homologado após o transcurso do prazo recursal, previsto no artigo 35 da Resolução CUNI nº 416.   b) EDITAL Nº 38/2009, ÁREA FÍSICA GERAL (PROCESSO UFOP Nº 952/2009).   Classe:  Professor Adjunto, nível I, tendo sido aprovados, pela ordem de classificação, os candidatos Edson Wander Dias, Cláudio Nassif da Cruz, Adam James Sargeant, Natália Rezende Landin, Leonardo Costa Ribeiro e Carlos Renato Pontes.   Esse resultado foi aprovado por unanimidade por este Conselho e será considerado homologado após o transcurso do prazo recursal, previsto no artigo 35 da Resolução CUNI nº 416.   O prazo de validade desses Concursos será de um ano, prorrogável por igual período, contado a partir da publicação da sua homologação, conforme o disposto no Decreto nº 4.175/2002, e na Portaria MP nº 450/2002.   c) COMPOSIÇÃO DE COMISSÃO EXAMINADORA.   Ainda por determinação do Sr. Presidente, a Secretária dos Órgãos Colegiados informou que o Chefe do Departamento de Ciências Sociais e Aplicadas trazia, para deliberação deste plenário, os seguintes nomes para compor a Comissão Examinadora para o Concurso Público de Provas e Títulos, regido pelo Edital PROAD nº 087/20089, classe de Professor Assistente, área Administração, subárea Métodos Matemáticos e Estatísticos:  Titulares:  Prof. Dr. Jorge Luiz Brescia Murta (DEPRO/UFOP), Prof. Sebastião Nepomuceno (Instituto Federal Minas Gerais), Prof. Dr. Márcio Antônio Salvato (IBMEC Educacional Minas Gerais);  Suplentes:  Prof. Diego Luiz Teixeira Boava (DECSA/ICSA/UFOP), Luís Roberto Lucinger de Almeida (UNICAMP) e Prof. Geraldo Alemandro Leite Filho (UNIMONTES).   Como havia tempo hábil para a aprovação desses nomes e não tendo sido apresentada a ata da Assembléia Departamental que discutiu essa matéria, este plenário decidiu, por unanimidade, retirar esse assunto de pauta, solicitando do DECSA esse documento, indagando ainda dessa Chefia o motivo pelo qual, entre os titulares da Comissão Examinadora, não consta um docente lotado nesse Departamento.   d) NORMAS ESPECÍFICAS DE TRANSFERÊNCIA PARA OS CURSOS DE NUTRIÇÃO E DE HISTÓRIA.   Ao relatar esta matéria, o Cons. Jorge Adílio esclareceu que, considerando a prerrogativa dada aos Colegiados de Curso pelo artigo 7º da Resolução CEPE nº 2.574, o CONUT e o COHIS apresentavam as condições para a transferência de alunos de outras Instituições para os seus respectivos Cursos.   Em seguida, o relator informou que as sugestões do Colegiado do Curso de Nutrição eram:  1. que as provas tenham como objetivo classificar os candidatos à transferência para a UFOP de acordo com o número de vagas fixado pelo CEPE, para matrícula no segundo semestre deste ano;  2. os candidatos serão avaliados por meio de provas de “Bioquímica”, de “Fisiologia” e de “Bromatologia e Composição de Alimentos”;  3. serão classificados os candidatos que obtiverem média geral mínima de sessenta por cento e desclassificados os candidatos que obtiverem nota inferior a trinta por cento em qualquer uma das provas.   Esse Edital trazia também questões práticas de funcionamento da prova bem como os programas das disciplinas.   Ainda com a palavra, o Cons. Jorge Adílio lembrou que esse curso tem agora quarenta e sete vagas ociosas, em função de transferência de alunos para outras IFES, desistência, reopção e adequação curricular a partir do quinto período, que resolveu vários problemas que retinham muitos alunos.   Esse assunto foi tratado pela PROGRAD e pelo CONUT, principalmente no que se refere à distribuição desse número de vagas nos períodos letivos.   Após ampla discussão sobre essa matéria, este plenário decidiu, por unanimidade, entre outras questões, por unanimidade, que os candidatos a transferência para o Curso de Nutrição serão avaliados por meio de provas de “Bioquímica”, de “Fisiologia” e de “Bromatologia e Composição de Alimentos”, sendo que os candidatos serão classificados na ordem decrescente do somatório de pontos obtidos nas provas e desclassificados aqueles que obtiverem nota zero no somatório dos pontos das provas.   Decidiu-se ainda, por unanimidade, que vinte e uma vagas serão destinadas a transferência para o primeiro semestre letivo de dois mil e dez e vinte e seis para o segundo semestre do mesmo ano.   Quanto ao Curso de História, o Cons. Jorge Adílio informou que o COHIS sugeria que serão analisados os candidatos à transferência por meio de uma prova cujo ponto será sorteado.   Discutida essa matéria, o CEPE decidiu, por unanimidade, que os candidatos à transferência para o Curso de História no segundo semestre letivo deste ano serão submetidos a Provas conforme normas de seleção e classificação previstas em Edital específico.   Os candidatos serão avaliados por meio de uma prova que versará um ponto entre alguns pré-estabelecidos, que será sorteado antes do seu início pelo primeiro candidato inscrito.   Os candidatos serão classificados na ordem decrescente das notas obtidas nas provas, sendo desclassificado o candidato que obtiver zero na prova.   5. PROPOSTA DA COPEPS SOBRE DIRETRIZES PARA O MODELO DO VESTIBULAR UFOP PARA O 1º SEMESTRE LETIVO DE 2010.   Relatando esse item, o Cons. Jorge Adílio informou que, considerando, entre outras questões:  a) a proposta de Processo Seletivo Unificado (novo ENEM), apresentada pelo Ministro da Educação às Universidades;  b) o pouco tempo para discussão entre a divulgação da proposta pela SESu/MEC e o prazo dado para a tomada de decisão pelas instituições de ensino superior em relação à proposta do Novo ENEM;  c) que a UFOP utiliza, desde o Vestibular do segundo semestre de mil novecentos e noventa e nove, o resultado da nota da prova de Conhecimentos Gerais  do “antigo ENEM” para composição da nota da Prova de Conhecimentos Gerais da  primeira fase do seu  vestibular;  d) a necessidade urgente de uma tomada de posição da UFOP quanto ao NOVO ENEM, tendo em vista que o período de inscrição, para os candidatos que pretendem participar do novo processo, será de quinze de junho a dezessete de julho deste ano, a COPEPS propunha a aprovação das novas diretrizes do Processo Seletivo do Vestibular UFOP do primeiro semestre letivo de dois mil e dez, para os cursos de graduação na modalidade presencial, determinando que o atual modelo seja parcialmente mantido, com a substituição da Prova de Conhecimentos Gerais da primeira fase do Vestibular UFOP pela prova e a nota de Conhecimentos Gerais do Novo ENEM de 2009.   Essa proposta, amplamente debatida, foi aprovada por unanimidade.   A redação de todas as Resoluções oriundas desta reunião foi aprovada nesta data.   Nada mais havendo a tratar, o Sr. Presidente encerrou a reunião, às dezoito horas e trinta minutos, agradecendo a presença de todos.   Para constar, lavrou-se a presente ata, que, aprovada, vai devidamente assinada pelo Sr. Presidente e pela Secretária dos Órgãos Colegiados.





Prof. João Luiz Martins
Presidente





Cynthia Maria Alves de Brito Andrade e Barros
Secretária dos Órgãos Colegiados

 

01/06/2009
Opções

word
 
imprimir

  Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP)